sábado, 16 de junho de 2012

Iludir-se

Uma, duas coisas
para fazer

Três, não necessariamente, vida moderna.

Acomodação confortável
Ego

Eis que - abrupto-
É o fim da música ilusória
O homem cabisbaixo

Vazio sonoro
Do ideal ao inexistente

Sozinho, vida moderna.

                                   (Francisco Alberto)

Visão do Leigo

                                  
 
 
                             
                                   Quadrados à base de cimento e concreto
                                    divisões construção que se sobressai.

                                                         Em meio
                                                           a elas
                                                         observo
                                                         paredes.

                                                      
                                                                                 (Francisco Alberto)
                                   

quinta-feira, 3 de maio de 2012

                              






                                                            RRRRRRRRRRRRRRR
                                                         RRRRRRRRRRRRRRRRR
                                                      RRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
                                                   RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
                                                 RRRRRRRRRRODARRRRRRRRRRR
                                                 RRRRRRRRRANGERRRRRRRRRRR
                                                 RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
                                                  RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
                                                      RRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
                                                         RRRRRRRRRRRRRRRRRR
                                                            RRRRRRRRRRRRRRR



                                                                                      (Francisco Alberto)                

quarta-feira, 4 de abril de 2012

INDUTIVO

O asfalto

concreto

rodas
Motor

     Em movimento.( ...um acidente entre parênteses...)


O vácuo ao meu lado
A totalidade da matéria


                                 (Francisco Alberto)
        

quinta-feira, 22 de março de 2012

Discurso da Parte de Cima

A

Antí-
    tese do
           silêncio
           de (abaixo) não vos
           comunica
           sua suposta
           benevolência
           da
           sua par-
                 te
             supostamente
             empática.

Apatia dissipada
como fogo-
          fátuo
          factual
          que
          queima
          sem
          dor.

                                           (Francisco Alberto) 

domingo, 4 de março de 2012

Uma breve análise sobre a relação entre desenhos e situação política mundial na Segunda Guerra



Reparem neste vídeo abaixo. Em plena Segunda Guerra Mundial, conhecida amplamente pelo papel que a bárbárie nazifascista do Eixo cumpriu nesse processo. Ao vermos esse desenho percebemos a propaganda claramente antinazista do ponto de vista do discurso a ser apresentado. As categorias da análise do discurso francesa de Pechêux, se aplicadas constituem elementos de importância essencial para o desvelar das contradições e daquilo que se diz.

Hoje à noite estava escrevendo meus trabalhos quando parei um momento para procurar vídeos no YouTube. Achei interessante postá-lo por motivações diversas. Sempre tive curiosidade por história e pela análise social de qualquer coisa, da mais simples, percebendo o contexto político da abordagem.
Se trata de Der Fuhrer´s Face (A face do Fuhrer), curta animado que em 1943 ganhou o prêmio de melhor desenho no Oscar Academy Awards. A conjuntura política e econômica mundial estava fervilhando. Esse desenho demonstra a crítica contundente a propaganda nazista e o nível de alienação presente na então vida social alemã.

Contudo, embora o grupo dos aliados tivesse uma propaganda anti-Fuhrer, não deixaram em branco suas contradições claras. Como por exemplo o apoio financeiro de uma das maiores empresas no ramo de computadores, a IBM, ao nazismo, como nos mostra a história. Portanto para além do discurso presente no vídeo, é necessário analisar sua consequência sociohistórica. As  histórias em quadrinhos guardaram uma relação política importante com os devidos fatos e acontecimentos daquele momento. Podemos dizer que a noção de cidadania norte-americana presente no fim do curta, durante a fala do Pato Donald foi um dos elementos importantes de propaganda massificada do Estado de Bem -Estar Social e a consolidação de uma ideologia presente nesses estados, reforçada por muitos intelecetuais do campo da própria Ciência Política norte-americana, que teve participação ativa na formulação de políticas claramente expansionistas /imperialistas nesse país. Consequentemente beneficando a burguesia americana e reforçando a disputa interburguesa entre aliados e Eixo. 

A própria demonstração do trabalho árduo e a doentia ênfase em investir pesado em armas para competir entre nações é um exemplo. A idéia de "nova ordem mundial" em suas devidas ressalvas e sem generalização, foi uma idéia comum ao nazismo e a propaganda norte-americana de nação mais "democrática" do planeta presente até os dias de hoje, ainda que os EUA tenham a política de intervenção criminosa no Haiti, utilizando países como o Brasil para seu jogo de interesses.


Francisco Alberto


Segue abaixo o vídeo:

  




ALEGORIAS OPACAS



Pedros

(O Cabral e os monarcas)
Princesa Isabel
Getúlio

Deodoro

História do Brasil


                                        (Francisco Alberto)

sábado, 3 de março de 2012

Mover

Pessoa

Eu

Muda a estrutura
muda

Diz

Indivíduo (Ele)
Conserva

com ser vindo
A servidão servil
Bem vil

Ação do Outro
Poder
Desintegração

Síntese
 
                       (Francisco Alberto)